Inspiração | Sandra Lima | Entrevista

SandraLimaApresentação

(neste momento estou em seca até atingir um nível que me impressione visualmente)


1. Quantos anos de treino e porquê musculação ? 

Treino á cerca de 6 anos, e na altura apenas queria praticar actividade física porque estava a ver o meu corpo a tomar um rumo que não me agradava, e decidi procurar um ginásio. Comecei com aulas de grupo, nomeadamente body pump, e comecei a alterar algumas coisas na minha alimentação. Devido às aulas de body pump comecei a notar ligeiras alterações no meu corpo, formas que eu julgava serem difíceis de conseguir, e isso deu-me entusiasmo para procurar outro tipo de treino. Foi então que enveredei pela musculação após 6 meses de ter entrado no ginásio.

 2. Porquê que mudaste de método de treino e alimentação ? 

Durante estes 6 anos tenho procurado sempre melhorar, não só o treino como a dieta. Andei alguns tempos aos trambolhões o que é natural nos iniciantes, mas ainda assim perdi muito tempo, tempo valioso que se tivesse sido aproveitado de outra forma os resultados também poderiam ter sido outros, talvez mais rápido, mas sem uma curva de aprendizagem tão valiosa. Passei por algumas experiências que me fizeram perceber que o que faço hoje, até a dataé o mais adequado ao que tanto ambiciono. Quem me incentivou a mudar, e a ele devo tudo foi o João Gonçalves mais conhecido como Sik, que me convidou a fazer parte da equipa dele, Team SikNutrition. Colocou me o desafio de mudar toda a minha abordagem tanto na dieta como o treino, e eu aventureira e ambiciosa como sou aceitei. Estava a precisar de um novo estimulo na minha vida.

 3. Neste momento, como é o teu treino ?

Como referi no parágrafo anterior já passei por vários métodos, e vou tentar descrevê-los cronologicamente tentando não falhar a sua ordem. Inicialmente começou com os típicos treinos de 8-12 reps com os exercícios que quase todos usam, entre eles muitas máquinas e cardio e assim andei quase 1 ano. Fui continuando esta maratona tentando sempre melhorar, porque nunca estava satisfeita. Depois tive a sorte de alguém se oferecer para me ajudar, e aí as regras SandraLimaImagensmudaram em treino e alimentação. Comecei a aprender a pesar comida e a controlar quantidades, ainda que muito aos trambolhões. O treino não era muito diferente do anterior. Fui continuando o meu percurso, aprendendo a importância dos alimentos e diferentes tipos dos mesmos, cheguei a eliminar praticamente os hidratos da minha alimentação (típicas dietas low carb), o que me ajudou na perda de peso, mas fiquei sem massa muscular! A perda de peso foi representativa, mas digamos que fiquei “vazia”, magra e sem estruturaNão era este o físico que procurava para mim.

Andei quase 1 ano ao sabor da maré, tentando por mim própria chegar a algum lado, com dicas daqui e dali, mas algo continuava a falhar porque eu não tinha ainda os conhecimentos necessários para conseguir o que realmente pretendia, para definir um objectivo e ter as métricas necessárias para os atingir de forma clara e objectiva! Ainda hoje não tenho todo o conhecimento que gostaria porque estamos sempre a aprender e mal de quem ache que já sabe tudo, que já viu tudo, e que não precisa de aprender mais nada. Desde Outubro que tive a sorte de me darem a mão, de acreditarem em mim e me darem a oportunidade de fazer parte da equipa SikNutrition. Desde essa data que treino apenas 3x por semana, ao contrário dos 5 dias que sempre treinei, e faço apenas 2 exercícios compostos por treino. Inicialmente começou com um treino muito básico fullbody 3x por semana:

-⇒ Agachamento, supino e peso morto ⇐-

 Desde Março que mudei o plano para algo mais específico que ainda estou a usar neste momento:

→ 2ª feira: agachamento (3 séries efectivas) + lunges (exercício acessório)

→ 4ª feira: supino (3 séries efectivas) + fundos para peito (3 séries efectivas)

→ 6ª feira: peso morto (3 séries efectivas) + elevações (3 séries efectivas)

Em qualquer um dos treinos do processo já referido, não faço cardio (a não ser os 5min de aquecimento no treino), não faço abdominais e demoro pouco mais de 40 minutos a treinar, já com tempos de descanso entre séries, e de espera por máquinas/equipamentos. No total gasto pouco mais de 2h30 por semana para treinar, e fico com muito mais tempo livre para relaxar e fazer outras coisas que preciso (E GOSTO!). A maior vantagem de treinar 3x por semana é sentida logo nos primeiros treinos: maior recuperação, maior evolução no ginásio, e como tal maior progressão de cargas (trust me 😉 ).

 4. Em que consiste a tua nova alimentação ?

Aprendi a contar os macronutrientes e a manusear todo o tipo de alimentos fazendo com que a minha dieta não seja aborrecida e que possa comer coisas que me saibam bem, sem sentir a chatice de ter que comer sempre o mesmo. Digamos que levei a minha dieta a um novo nível, que o João gosta de chamar como abordagem flexível. Neste momento estou em processo de recomposição corporal/seca, em que consigo comer sobremesas que me dão imenso prazer, desde que se encaixem nas minhas necessidades diárias. Além disso o facto de cuidar esta especial atenção ao meu aporte de macronutrientes, deu me toda uma nova paixão pela cozinha, o prazer de comer bem e melhor! Os dias de treino são sempre uma festa no que toca á ingestão de hidratos de carbono, por serem considerados dias altos, no que toca á ingestão desse mesmo macronutriente. Esta abordagem fez com que eu acabasse com vários mitos urbanos de dieta:

62233

As premissas acima, são apenas desculpas para as pessoas usarem um método para atingir um fim. Neste momento a minha abordagem é isso mesmo, o meu método é: NÃO USAR NADA DO QUE ESTÁ ACIMA, e ser flexível, ter uma vida.

Neste momento faço apenas duas refeições por dia, almoço e jantar, estou 16h em jejum e como apenas dentro de uma janela horária de 8h. Este método horário é conhecido como Jejum Intermitente.

Poderia fazer 4 refeições por dia, mas dado o meu aporte calórico neste momento ser baixo teria muito mais dificuldade em dividir por 4 refeições, e eu gosto de comer em grande, aliás quem não gosta? Neste meu processo não tomo pequeno-almoço desde o início, para que a queima de gordura seja optimizada durante este período, e para que não haja interrupção deste processo com a ingestão de alimentos pela manhã.

 5. Quando é que começaste a ver resultados ?SandraLimaImagens

Comecei a ver resultados logo de início com as cargas no ginásio a aumentarem brutalmente. Posso dizer por experiência própria que o meu máximo de agachamento eram 50 kilos, e em pouco mais de 2 meses passou a ser de 80 kilos, Neste momento mantenho os 80 kilos porque o défice calórico visa apenas manter as cargas. Ou seja, desde que sou acompanhada pelo João Gonçalves que já estamos na segunda jornada dos nossos objectivos, tendo sido o 1º de um pequeno slow bulk com intuito de haver alguma recomposição corporal e aumento de força mas que não durou muito tempo, e desde Março que iniciámos o processo de perda de gordura.

O que noto? Tenho mantido a massa muscular e tenho perdido massa gorda! Reforço que não faço um único minuto de cardio, e que a base para este progresso é um treino objectivo e uma dieta inteligente (em que a dieta permite essa perda gradual e progressiva).

 6. Já alguma vez recebeste criticas negativas sobre o teu corpo e estilo de vida ?

Nunca recebi críticas acerca de nada, bem pelo contrário. Mas por vezes há pessoas que têm dificuldade em entender que este estilo de vida é exigente, e que não me desvio dele um milímetro que seja, porque é assim que me sinto bem, e é assim que quero continuar sempre. Não é fácil por vezes os outros aceitarem este método, que mistura rigor com flexibilidade, mas eu sei (falo por mim) que nunca é fácil aceitar algo diferente. Somos portugueses, e cabeça dura, difícil de mudar. Eu mudei, para sempre.

 7. Na tua opinião, quais são os erros mais comuns que nós mulheres do ginásio cometemos ?

Os erros que muitas pessoas cometem nos ginásios, muitas vezes não é culpa delas, mas sim de quem lá está para as (des)orientar. Tal como eu já passei por vários processos posso garantir que aulas de grupo não servem para muito, que o cardio pode ser uma simples caminhada na rua, que a alimentação é negligenciada em prol de estarem horas a fio dentro de um ginásio.Está a criar-se um mito crescente, que espero que as pessoas comecem a ter mais olho para a dieta de treinar 30%, nutrir 70%. Já eu sou 100% dieta, 100% treino. Maior foco tem e deve de ser a dieta, por nos alimentamos 7 dias por semana, e treinamos em média apenas 3x!

 8. Top 3 musicas que te deixam c energia no treino

Actualmente não oiço musica para treinar, mas o meu top vai para Ramnstein, qualquer uma delas dá-me, ou dava, um pump de fazer levantar as máquinas!

 9. Fitness girl é.. ?

Fitness girl, é mais do que uma forma física, é uma forma de estar, uma forma de viver e conviver! 🙂

 10. Ultimas palavras

Não posso deixar de fazer aqui o meu grande agradecimento ao João Gonçalves, por todo o apoio, que não se limita a dar-me planos de treino e dieta, mas todo o apoio psicológico que tem sido o mais importante nesta caminhada. Por mais que escreva não tenho palavras suficientes para expressar tudo o que tem feito por mim, e acima de tudo de acreditar em mim!

 

 Sik nutrition team!

Sandra : sandracarla.lima.3@facebook.com

João : sik10joras@facebook.com

Obrigada Sandra! 😀






O meu comentário :

Curiosidade: comecei a falar com a Sandra através dos comentários aqui no blog, acho que foi no final do ano passado. Quarenta e um anos, e assim ? A dar baile a muitas jovens de 20 anos 😀 Mais uma aprendizagem para mim, já conhecia o método, e agora com o testemunho da Sandra, percebo melhor ainda 🙂

Parabéns Sandra, estás mesmo fibrada,e esses braços entaooo… aiaiai 😀 Mais uma vez a minha teoria é valida, atrás de uma fitgirl dedicada há sempre um mentor de olho. Espero que tenham gostado tanto como eu 😀

 

Bons Treinos !