Daniela Veiga | Raio X | Portugal

Nome – Daniela Veiga

Idade – 37

Altura – 1,58 cm

Peso actual – 53,5 kgs

Percentagem de BF – 15%

Anos de musculação

Lembro me desde sempre de treinar, embora sem grande daniela4vontade, ou melhor, não da mesma forma que o faço agora. Mas não o fazia com grande consistência, nem era muito assídua, procurava apenas perder peso ou manter-me “aceitável” nas minhas roupinhas (engraçado que eu agora “oiço-me” a dizer isto e só me apetece rir), com mais enfâse na época balnear e porque o meu namorado na altura insistia muito comigo, porque ele sim treinava bastante e era um aficionado da musculação. Mas o meu passado mais recente remonta a 2011, onde eu decidi que haveria de perder peso. Na altura, estava com 65 kgs e não me sentia nada bem, então tracei um plano caseiro de perda de peso e consegui atingir o meu objectivo em 6 meses. A partir daí, adquiri de tal forma o gosto pelo que tinha conseguido, que tentei sempre manter – me naquele registo, o que era porreiro porque consegui elevar a minha auto estima, mas que era mau também porque me atirou numa zona de conforto que, obviamente, não te leva para resultados diferentes. Até que em meados de 2012, pedi ajuda alimentar e de treino a um amigo (que depois veio a ser o meu preparador enquanto competi – Emanuel Keller). Aí percebi que, de facto, eu poderia fazer muito mais e ter resultados diferentes. Até que surge, da parte dele, um convite para eu competir. “Dani, não queres ir competir?” “Eu??? Não tenho jeito, se calhar não consigo, tenho tatuagens (lol) … bem, só pontos negativos eram 500 e eu era especialista em desencantá-los. Mas o Keller, nesse aspecto, tinha uma capacidade multifacetada de ser positivo por natureza e com um mindset que te faz acreditar que tu podes tudo. E aceitei e fui … e assim comecei o percurso por este estilo de vida que dificilmente trocarei por outro, (aqui sim foi o verdadeiro início) em Janeiro de 2013.

Presença em competições

Campeonato Nacional 2013 e Taça de Portugal 2013

Categoria

Bikini fitness

Preparador

Não tenho preparador, pois em Janeiro de 2014 decidi que não voltaria a competir, por diversos motivos. Poderia aqui escrever um testamento sobre o assunto, mas não o vou fazer, até porque a Joaninha tem mais que fazer, mas basicamente percebi que não era desta forma que queria estar nesta vida do fitness. Tive consciência que queria ir treinar porque me apetecia e não porque tinha de ir, que queria experimentar outros planos alimentares e outros objectivos, além dos que a minha categoria permitia, percebi que o que este ano era uma verdade absoluta em termos de requisitos para palco, para a próxima prova já não era e, sinceramente, deixei de estar disponível para hipotecar a minha saúde, a minha vida social, os meus amigos e a minha família, em prol de um palco, que me metia medo (porque mandem-me treinar, comer, etc, mas não me mandem posar nem desfilar de bikini, porque eu simplesmente não sei lidar com isso e nem tenho à vontade). Paguei uma fatura cara por isso, e que ainda hoje não está liquidada a 100%. O isolamento foi de tal ordem, agarrei-me a este mindset da competição de tal forma, para tentar superar problemas pessoais, que quando dei por mim, estava pronta para ir ao palco, sem me ter inscrito em daniela1prova nenhuma. Vivia tal e qual como se o fosse fazer e não conseguia desligar a ficha de maneira nenhuma. Perdoem-me as atletas e as futuras que possam ler isto, ninguém mais do que eu tem pena de não voltar a competir e, no passado, achava também que pessoas que diziam o que eu digo agora, estavam erradas. Só peço para não me julgarem pelo que acabei de dizer … é apenas uma opção que tomei na minha vida e, no meu caso, sou muito mais feliz a ajudar os amigos e a trocar experiências com outras pessoas e ver o sucesso dos outros, com a minha pequena ajuda, do que propriamente a ir ao palco. Não somos todos feitos do mesmo material. A minha competição é comigo mesma.

Desde então, iniciei uma luta comigo mesma para tentar absorver tudo o que era possível em termos alimentares e de treino, para que me pudesse ser útil na minha vida e na vida dos que posso ajudar, se assim entenderem e ser o mais autónoma possível. Experimentei muita coisa, testei outras tantas, já fiz de tudo um pouco e considero que nunca aprendemos tudo, pois neste mundo não há ciências exactas e o teu corpo depressa se habitua a um estímulo. Tenho sim um amigo, que conheci há precisamente um ano nesta vida da competição, um pouco por acaso, e que é o meu porto de abrigo, o meu conselheiro, que me ajuda sempre que tenho dúvidas no meu percurso, me esclarece e dá-me dicas diversas, conforme o meu objectivo. É o Joel Luz da Nutrishock. Mesmo sabendo que eu não queria voltar a competir, fez gosto que eu fizesse parte da equipa dele (nutrishock team). E tenho que dizer que, neste momento, estou muito satisfeita com os meus pequenos resultados. Sem sombra de dúvida, atingi a minha melhor forma física de sempre. Vivo o fitness de acordo com o que considero para mim que é o correcto. Mantenho o estilo de vida o ano inteiro, treino por prazer, como com prazer, saio quando me apetece, prevarico se tiver vontade, ajudo quem precisa e procuro focar-me nas melhores. E não me vejo a viver de outra forma.

Quantas vezes por semana treinas?

Treino todos os dias, preferencialmente de manhã, há excepção das quintas – feiras, ou seja, 6 vezes/semana. É o dia mais preenchido e complicado que tenho em termos profissionais e, como tal, decidi que seria esse o meu dia off. Prefiro treinar de manhã e aos fins de semana, para não estar demasiado subordinada ao stress horário da semana e dos compromissos profissionais, pois a hora de saída é sempre imprevisível e gosto de jogar pelo seguro.  Além disso, é a melhor altura para treinar no CAR, pois os atletas nos períodos da manhã treinam em plano de água e ao fim de semana vão a casa e eu assim não tenho de andar “a lutar” com ninguém para ter as máquinas para mim eheheheh.

Onde treinas?daniela7

Desde Janeiro de 2014 que treino no Centro de Alto Rendimento de Remo e Canoagem de Montemor-o-Velho. É um espaço destinado apenas a atletas de alta competição destas modalidades, mas como dirigente associativa do Clube Infante Montemor (que também tem canoagem de competição), tenho acesso à infra estrutura, como qualquer outro atleta do clube.

Treinos favoritos

Incrivelmente, e digo isto porque eu simplesmente detestava …os meus treinos preferidos são de membros inferiores, mais especificamente femoral e glúteo, talvez pelo facto de ter colocado todo o meu mindset neste grupo muscular como primordial para a obtenção de resultados. Opto sempre por apostar em 3 a 4 exercícios para músculos maiores e 2 ou 3 exercícios para os mais pequenos. Aposto sempre na variação de cadências, de peso e de intensidade e procuro fazer treinos curtos de, no máximo, 45m. Quantas repetições?? Não faço ideia … não as conto J.

Objectivo actual

Neste momento procuro aumento de massa muscular de qualidade em geral, com maior ênfase nos membros inferiores.

Patrocinadores

Não tenho patrocínios. Tive enquanto competi.

Que tipo de alimentação fazes?

Procuro incluir a maior variedade possível na alimentação, mas em traços gerais, posso dizer que maioritariamente aposto em carnes brancas e ovos, embora tente pelo menos uma vez por semana comer carnes vermelhas. O peixe é obrigatório em pelo menos 2 refeições do dia. Em termos de legumes e verduras, procuro variar diariamente porque o meu corpo infelizmente habitua-se facilmente aos alimentos e eu sempre sofri de prisão de ventre e esta variedade ajuda-me nesse aspecto. As minhas gorduras favoritas são os frutos secos, abacate, azeite e farinha de linhaça. Em termos de hidratos de carbono, as preferências são pelos de absorção lenta em 90% do dia e os meus preferidos são a aveia, a batata doce, o arroz de grão longo e leguminosas como feijão de qualquer tipo e grão. Procuro igualmente beber bastante água, sendo que por norma bebo uns 3/4l em média por dia. Na ceia, opto sempre por proteínas de absorção lenta, por norma queijo magro de vários tipos, que vou variando nas suas formas de comer.

Quantas refeições por dia ?

Neste momento estou a fazer 8 refeições diárias, com intervalos de 2 em 2 horas.

O que mais gostas de comer fora da dieta 😛 ?

Ahahahaa, Joaninha … detesto a palavra dieta. Nós não fazemos dieta, nós comemos de acordo com o nosso objectivo 😉 já lá vai o tempo que eu esperava ansiosamente por aquele dia e fazia cheats e listas que punha no frigorífico e ia cortando, à medida que os domingos passavam. Desde que me permiti observar e testar o corpo e perceber uma série de “burrices” que eu fazia, que naturalmente comecei a perceber que não precisava de fazer daniela11cheat. Primeiro porque o que comia no dia a dia satisfazia me tanto e não me mantinha “aprisionada” a um regime militar alimentar, que é o que nos atira para a loucura de querer comer este mundo e o outro, e depois porque me permiti tão simplesmente comer a comida da minha mãe ou ir aquele jantar com amigos (que eu dizia sempre que não podia ir, porque já tinha outro compromisso e era mentira … eu não queria era testar me nem falhar), uma vez por semana (com conta, peso e medida claro) … e fez tanto a diferença. Mas sou a favor dela e faz-nos falta, porque não podemos nem devemos viver agarrados ao mindset competitivo (que eu consegui deixar a muito custo e mesmo assim não estou totalmente “curada”). Mas voltando à tua pergunta acerca do que mais gosto de comer fora do plano, digo-te que procuro comer o que não é hábito no dia a dia: comida italiana, indiana, árabe e japonesa e uns belos nacos de carne vermelha grelhados ou um peixe diferente. Acredita que não me perco com fast food (eu que comia 2 bigmac’s seguidos com batata frita grande e gelado, pois é), mas rendo-me a qualquer prato português ou a um pão quente (sou uma fácil com pão quente, meu deus).

Dicas para as iniciantes na musculação 

O estabelecer de uma rotina é o essencial para nos mantermos focados e gerirmos o tempo da melhor forma, de maneira a não nos sentirmos desorientados e com a sensação que é preciso tanta coisa e o tempo é tão pouco … que esquece lá isso. É por aí que sugiro que comecem. Não caiam na tentação de querer fazer tudo de uma vez, de querer secar o que não têm e o querer ganhar em 3 meses, o que só é possível em mais tempo, estabeleçam objectivos possíveis e reais de concretizar (ninguém fica com o glúteo da Amanda Latona em 6 meses), porque o mais provável é decepcionarem-se e desistirem.

Não decidam esta semana fazer um plano alimentar ou de treino e esperar que ele mostre resultados em menos de um mês, porque não vai acontecer. Não treinem incansavelmente um grupo muscular a achar que é assim que ele cresce, pelo contrário. Observem o vosso corpo e fiquem atentas á sua reacção ao estímulo treino e alimento, pois só assim podem perceber o que resulta e o que não resulta convosco. Não mudem os objectivos e os planos como quem muda de camisa, o corpo precisa de tempo para responder, nem caiam na tentação de ler e absorver tudo o que aparece. Tenham a capacidade de filtrar o que interessa e não andem a perguntar opiniões a 3 ou 4 pessoas diferentes, pois o mais provável é darem um tiro na cabeça. A musculação é um desporto por outro qualquer, para termos resultados (como nos outros desportos) há que ter disciplina, persistência e foco. Não é preciso comer ração de combate e isolar-se do mundo e sentir-se uma freak … mas também não esperem ter resultados a boicotar um mega treino com uma refeição pobre em nutrientes ou com álcool, só porque é só desta vez. E dormir … dormir é essencial. Dormir bem, pelo menos 8h por noite.

Redes sociais

Olha sempre tive Facebook, mas confesso que de há uns tempos para cá me chateei com aquilo. Sempre as mesmas publicações, uma invasão muito grande á vida privada, confesso que raramente lá vou. Mantenho porque há conteúdos e pessoas que só consigo contacto por lá. Uso sim e mais frequentemente o instagram, através do nome @daniela.veiga e procuro publicar de tudo um pouco que me caracteriza: trabalho, resultados profissionais, treinos, dicas, alimentação, fotografia, coisas que gosto, prazeres, viagens, etc.

 

Obrigada Daniela ! 😀